quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

A PORTA


A PORTA

 

Cresci vendo aquele muro

e aquela porta.

E a dúvida sempre ali:

o que haverá por trás

desse amontoado de tijolos

e o que esconde essa fechadura

sinistra, enferrujada e escura?

As perguntas ora protegem,

ora impedem o próximo passo,

o ato de vencer o medo

e engolir o segredo.

Mas há a dúvida:

essa que nos mantém atados,

como uma cortina na face

ou um céu de chumbo

que faz a vida parecer monocrática

à espera da queda ou do susto,

esse sim, nos fará aproximar...

girar o trinco e entrar.
 
Basilina Pereira

Um comentário:

Wa Mor disse...

Oi querida, bom NATAL, e mais um ano CHEIO DE ESPERANÇA