sábado, 20 de abril de 2013

O PESO



O PESO

Outro dia, ouvi que a felicidade pesa.
Discordo.
Não são arroubos nem veemências
que garantem um pôr de sol alaranjado,
nem ousadias que modulam o canto do sabiá.
A felicidade é uma harpa a entoar o acorde certo,
na justa medida do possível:
sem excesso ou carência.
São tantas coisas pequenas:
(um encontro, uma lua, uma alvorada,
um abraço, uma rosa, uma palavra...)
e a gente encontrou a sorte,
bem aqui: em tudo...em nada.

Basilina Pereira

Um comentário:

Clau Assi Poesias disse...

Boa tarde, poeta!!!
Friozinho aqui e passear no seu cantinho aquece a alma.

Um big beijo ternurento

Clau Assi