terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

O JOGO


O JOGO

o homem brotou sem asas,
o pássaro surgiu sem mãos
e no jogo do improvável
suas vidas se cruzaram.
Ambos sonhavam com lagos,
horizonte, céu, estrelas
e um pouquinho mais de voo
no tempo que engole tudo.


Basilina Pereira

Um comentário:

Denise Nascimento Moraes Monteiro disse...

Amiga Basilina, muito reflexivo e belíssima ilustração do poema. Beijo.
Denise Moraes