quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Professo(R)



Uma singela homenagem aos mestres, pelo seu, pelo nosso dia.

Professo(R)

O seu labor de cada dia,
a sua fé , o seu clamor.
A sua luta é estrela solitária
que brilha onde nenhuma visão alcança.
Ah! Pudesse sua força
acender os olhos de quem caça vagalumes,
outros astros ganhariam o céu
na plenitude das letras que se juntam
para dançar no ritmo de todas as palavras.
Mestre, de sua voz descendem todos os hinos
e mesmo que poucos cantem a valia do saber
sua voz ecoa, alastra-se e resiste.

Basilina Pereira

Um comentário:

Clau Assi Poesias disse...

Esquenta de fim de semana.
Começando bem

Visitando seu blog.

Big beijo ternurento

Clau Assi