domingo, 11 de janeiro de 2015


PENSAMENTOS ERIÇADOS

Todo dia é próprio a recomeços,
a rever promessas não cumpridas,
e a encarar as dúvidas que irrompem
sem pedir licença.
Nesse campo, tenho os pensamentos eriçados
e a imaginação solta e intensa
como a asa de um condor.
Trago, em posse ferrenha,
a sucata de minh’alma
e eflúvios de emoção transbordam em mim
assim: como se fosse possível antever as repostas
que ainda dormem num futuro sem data.
Mesmo sem saber a direção do vento,
presumo as velas e alinhavo o verso,
não é justo manter a palavra presa.

Basilina Pereira

Um comentário:

Clau Assi Poesias disse...

Não mantenha, amada. As palavras devem mesmo voar. Ainda mais as suas que nos enchem a alma. Liberta-as.
Sempre!! Para nosso bem.

Beijo ternurento