quarta-feira, 15 de maio de 2013

O CORPO

O CORPO

O corpo é textura,
é silêncio que fala
quando a boca cala.
O corpo é lago,
é penumbra...
no compasso flutua,
em estreitos se entrega.
O peito que arfa acende o céu
da boca que se abre no prazer
de ser eterna e doce:
inteiramente fogo
enquanto riso.
As mãos desmancham-se em toques,
retoques de ternura,
na procura do ventre que cresce
entre o teu compasso e o meu.

Basilina Pereira


5 comentários:

Clau Assi Poesias disse...

Passando para saborear teus versos e deixar uma homenagem.

POETA

Poeta é bicho carpinteiro,
com borboletas no estômago
e pirilampos no olhar.

Beijo ternurento.

Clau Assi

Clau Assi Poesias disse...

Passando pra deixar meu abraço...saborear teus escritos e começar a semana com o que há de melhor.

Beijo ternurento

Clau Assi

Clau Assi Poesias disse...

Vim te convidar para comemorar o primeiro aniversário do meu blog. Temos uma fatia de bolo especial pra você.
Obrigada por autorizar-me a ter seu blog no meu blogroll. É uma honra!!

Beijo ternurento

Clau Assi

Clau Assi Poesias disse...

Bom dia!
Setembro acaba de chegar!
Que junto com as flores ele te traga muita inspiração.

Beijo ternurento

Clau Assi

Basilina disse...

Obrigada, Clau, por suas simpáticas visitas. Volte sempre. um abraço.