sexta-feira, 23 de julho de 2010

AS DUAS PONTAS

AS DUAS PONTAS


O tempo é alento e martírio.


Nunca nos salva de querer mais,


quando o riso vem com asas.


E pesa feito uma vida


quando o longe é só fumaça


e o perto não convence.


Basilina Pereira

4 comentários:

helen ps disse...

Belo poema sobre o tempo!

Abraço

PAZ e LUZ

Roberto Barbosa de disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Roberto Barbosa de disse...

Parabéns, Basilina, por mais uma realização poética. Desta feita, "Janelas". Portanto, que abrem-se, escancarem-se, cada vez mais, em seu coração, Basilina, não só janelas, como também, portas, clarabóias, chaminés... para que a sua inspiração seduza-nos com a sua mania. É isso mesmo! Essa sua mania poética de nos presentear com sublimidade e candura. E que sequestre a nossa visão e faça-nos cometer o pecado da gula... da gula dos seus versos saborosos. Ah! Vou continuar pecando.
Beijos.
Roberto Abreu

Curiosa disse...

Basilina,
que lindo blog vc tem. lindos poemas com belíssimas imagens...
aproveito e deixo meus votos de um ótimo ano que chega para vc e para os seus .. abraço.