segunda-feira, 20 de janeiro de 2014


ILUSÃO DE ÓTICA

De tanto trancar portas
tenho medo de abrir as janelas.
Os meus armários estão fechados,
o meu rádio tem censura
e os chinelos vivem escondidos embaixo da cama.
Notei que as cigarras andam cantando menos,
será por receio das formigas?
O medo anda me pregando peças.
Outro dia vi um filete de sangue
embrulhado no jornal
e uma bala de calibre duvidoso
espreguiçava-se em frente à televisão.
Limpei os óculos e fui molhar as plantas,
pode ser que as formigas estejam em paz.

Basilina Pereira

Um comentário:

Clau Assi Poesias disse...

Aproveitando o sábado e vivendo poesia.

Bom estar aqui.

Beijo ternurento.
Clau Assi