sexta-feira, 3 de outubro de 2008

ARABESCOS Rabisco meus sonhos dentro do espelho pra que a memória os resgate antes que névoa da noite os transforme em séculos perdidos. Lá no alto, pedaços de alegria mesclam-se com lembranças ardentes e perdem –se entre as muralhas do tempo. Trago no peito, latente, o desencanto.... Cato estilhaços de um amor sonhado Como quem busca gotas de orvalho na escuridão. Lá no alto, uma estrela não diz pra onde vai... ignora que a saudade me sangra em cada olhar. Basilina Pereira

2 comentários:

Leni Martins disse...

Bá minha teacher favorita, faz tempo que não venho no seu blog, de poemas tão singelos(rimou) rrsr...vou colocar eu link no meu site, amigos poetas especiais que admiro como vc.
Depois vá lá na página de link de amigos que te coloquei.
Este porma é lindo...adorei...lindo como tú.
Bjssss

Melissa disse...

linda,,,,linda .....adorei....beijos carinhosos