sábado, 22 de dezembro de 2007

DESPEDIDA

DESPEDIDA Se “há o tempo de plantar e o tempo de colher”, há uma vida pra lembrar do que se quer esquecer. O coração tem seu momento além do chão e da vida resta-nos tão-só o alento e um sabor de despedida.
Basilina Pereira

Um comentário:

CREUZA MARIA disse...

LINDO! ADORO POEMAS EM TROVAS.UM ABRAÇO.